Aceito convites para um café! :

Tudo sobre a ferramenta APT-GET

Em qualquer sistema operacional há a necessidade de se instalar programas para que o uso do computador faça sentido. No caso do sistema operacional Linux, o problema é que, muitas vezes, o processo de instalação de um programa é muito trabalhoso, forçando o usuário a procurar arquivos indispensáveis para a instalação do software (dependências) ou a editar scripts.

Para poder lidar com problemas relacionados a instalação de software no sistema operacional Linux, várias distribuições adotaram o conceito de pacotes.

Mas o que é um pacote?

Um pacote é um arquivo compactado que contém a mesma estrutura de pastas e arquivos que seria criada ao instalar um programa manualmente em uma distribuição Linux. Ao instalar o pacote, os arquivos são descompactados no diretório raiz, fazendo com que todos os arquivos sejam colocados nos diretórios corretos. Ao desinstalar o pacote, os arquivos são removidos, deixando o sistema da forma como estava inicialmente.

Existem basicamente três formatos de pacotes diferentes:

  • os pacotes .deb, usados pelas distribuições derivadas do Debian (incluindo o Kurumin, Ubuntu e Kubuntu)
  • os pacotes .rpm, usados pelas distribuições derivadas do Red Hat (Fedora, Mandriva e outros)
  • pacotes .tgz, usados pelo Slackware e derivados.

Não existe nada de fundamentalmente diferente entre os três formatos e é inclusive possível transformar um pacote .rpm em um pacote .deb. Entretanto, devido às diferenças que existem entre uma distribuição e outra, não existe garantia de que ao converter um pacote .rpm para .deb o mesmo funcionará no Debian ou suas derivadas.

Ferramenta de instalação e gerenciamento de pacotes apt-get

Para a distribuição Debian Linux e suas derivadas, foi desenvolvido a ferramenta APT (Advanced Packaging Tool), uma ferramenta voltada para instalar, remover, atualizar pacotes (e suas dependências) e descobrir nomes de arquivos. Ele permite resolver problema de dependência de programas sem que se precise ficar instalando pacote por pacote.

Além da ferramenta apt-get, é possível utilizar outras ferramentas para instalação e gerenciamento de pacotes, como por exemplo o synaptic, aptitude, wajig, etc.

Onde a ferramenta apt-get localiza os programas para instalação?

Quando o apt-get é utilizado no Linux, o comando consulta um arquivo denominado sources.list, geralmente disponível no diretório /etc/apt/. Esse arquivo informa onde estão os locais (repositórios) nos quais ele obterá os pacotes requisitados pelo usuário.

Pelo arquivo /etc/apt/sources.list o APT sabe onde procurar os pacotes solicitados. O problema é que ele precisa conhecer o que está instalado no sistema operacional para saber exatamente o que procurar. Se não tiver essas informações, o APT não saberá que um determinado pacote essencial a um programa não está instalado e não providenciará sua instalação.

Para lidar com essa situação, o APT utiliza um banco de dados próprio e o compara aos repositórios registrados no sources.list para saber quando um pacote está atualizado ou quando há uma nova versão de um determinado aplicativo. Para que ele atualize sua lista de pacotes basta digitar o comando  apt-get update no terninal.

Como utilizar a ferramenta apt-get

A lista a seguir representa os principais comandos existentes na ferramenta apt-get. Por meio desses comandos é possível instalar um pacote, remover um pacote,  etc.

  • apt-get update: Atualiza o banco de dados local do apt-get com os arquivos pkglist do servidor.
  • apt-get update check: Verifica a integridade dos pacotes rpm e do banco usado pelo apt. Execute este comando quando tiver dúvidas quanto à integridade dos pacotes do seu sistema. É recomendável executá-lo antes de efetuar uma atualização de distribuição.

  • apt-get install <pacote>: Instala algum pacote novo, solucionando e carregando automaticamente os pacotes dos quais o aplicativo a ser instalado depende. Caso o pacote algum-pacote já esteja instalado, ele atualiza pela versão mais recente.

  • apt-get source <pacote>: Faz o download dos fontes de um pacote (SRPM). Note que é preciso haver uma linha com o TIPO rpm-src no arquivo sources.list para que este comando execute.

  • apt-get upgrade: Procura por pacotes desatualizados no sistema e os atualiza automaticamente. Atualizará todos os pacotes antigos no sistema. Para atualizar um pacote e suas dependências, utilize o comando apt-get install <pacote-a-ser-atualizado>.

  • apt-get dist-upgrade: Semelhante ao apt-get upgrade, mas instala todos os pacotes básicos e tenta atualizar tudo, instalando novos pacotes caso seja necessário. É uma maneira mais fácil de fazer uma atualização de sua distribuição.

  • apt-get remove <pacote>: Remove o pacote algum-pacote e todos os demais pacotes que dele dependam.

  • apt-get –purge: remove nome pacote – remove um pacote (os arquivo de configuração também são excluídos).

  • apt-get clean: Remove os arquivos encontrados no diretório cache (/var/cache/apt/archives/), liberando um pouco de espaço no seu disco de sistema. É uma maneira automática de apagar os arquivos que já foram instalados e que não são mais necessários.

  • apt-get upgrade: atualiza todos os pacotes instalados.

  • apt-get dist-upgrade: atualiza o sistema todo para uma nova versão.

  • apt-cache search <termo>: procura por “termo” na lista de pacotes disponíveis.

  • dpkg -l <nome_pacote>: lista os pacotes instalados que casam com “nome_pacote”. Na prática use ‘*nome_pacote*’, a não ser que você saiba o nome completo do pacote.

Acesse nosso canal no YouTube para visualizar outros vídeos sobre programação, como por exemplo Python, Java e Desenvolvimento de sistemas comerciais utilizando a linguagem C#.

Participe do nosso grupo de estudos no Facebook acessando o link https://www.facebook.com/groups/dfilitto/.

Fontes:

 

Site desenvolvido por © Danilo Filitto. Todos os direitos reservados.